Porque pessoas desistem de uma empresa de marketing multinível

Motivos psicológicos existem tantos que nem vale a pena enumerar. Porém o motivo real é que as pessoas não ganham o dinheiro que esperam do negócio, no tempo que imaginam.

Descoberto o motivo real, podemos chegar a 2 causas principais pelas quais as pessoas não ganham dinheiro na velocidade e no valor que esperam:

– alto investimento da adesão à empresa;

– baixo retorno financeiro.

No final do artigo, vou dar uma solução e uma fórmula jamais experimentadas no mundo. Não foi fácil criar essa fórmula que combina baixo investimento com altíssimo retorno.

Vejamos as causas das pessoas não ganharem dinheiro.

  1. Alto investimento

O alto investimento não impede que muitas pessoas entrem na empresa – eu mesmo já entrei. Porém, dificulta o recrutamento de novos associados. Isso desanima o distribuidor em relação ao trabalho de divulgação e retarda o retorno financeiro.

A demora em ganhar dinheiro aliada aos gastos com ativações mensais e outras despesas, pouco a pouco, vai tornando o distribuidor enfraquecido para o negócio.

As maiores empresas não modificam esse critério – alto investimento – porque além de ser a única forma “visível” de venderem muito produto, os grandes líderes têm o “poder” de trazerem novos associados para a base do negócio, mantendo a empresa em funcionamento. O mesmo poder não é existente nas pessoas que estão começando e não possuem ou não podem ter visão de longo prazo.

Exemplo:

Imagine uma empresa que exige uma adesão de mais de 2.000 reais. Normalmente, quando uma pessoa comparece a um evento de apresentação não se imagina como um vendedor dos produtos, e sim como um dos líderes com aqueles grandes ganhos. E para ter aqueles ganhos, é preciso recrutar novos associados que disponham de 2.000 reais para iniciar.

Acontece que não existem, na lista do novo distribuidor, muitas pessoas com essa disponibilidade financeira.

Além do mais, para cada nova adesão, o patrocinador ganha 200 reais. Logo, ele vai precisar de 10 amigos para recuperar o investimento sem ter que vender os produtos. E precisa demonstrar para seus contatos que tudo é fácil.

Vender produtos não é uma atividade socialmente reprovável, mas a maioria das pessoas, principalmente de classes mais elevadas, não se veem desenvolvendo essa atividade.

Normalmente, a pessoa que aderiu ao negócio não tem “resistência” para permanecer até construir uma rede que lhe renda os grandes ganhos e acaba saindo do negócio.

  1. Baixo retorno financeiro

Observando que o alto investimento torna estreita a porta de entrada de novos associados, algumas empresas passaram a exigir valores de adesão bastante baixos, o que foi uma atitude correta. Porém, para que vendam uma quantidade de produtos que compense a abertura e manutenção da empresa, são necessários muitos consumidores/distribuidores.

Acontece que parte dos valores da adesão ou das compras mensais destinados aos bônus tiveram que ser divididos por muitas pessoas. Daí, o baixo retorno.

O novo distribuidor ou contato, ao analisar o baixo retorno de cada adesão ou cada compra dos seus primeiros cadastrados, conclui que o trabalho a ser desenvolvido e as dificuldades a serem enfrentadas serão enormemente desproporcionais em relação aos primeiros ganhos ou o simples retorno do valor investido.

Exemplo:

Imagine uma empresa que exija uma adesão de apenas 75 reais e pague 5 reais por cada novo associado que se ative. Uma porta larga para a entrada, mas um retorno muito baixo.

O distribuidor precisará de 15 a 20 novos associados – levando-se em conta o frete – para recuperar o investimento sem precisar vender os produtos. Aliás, no marketing multinível, o distribuidor precisa usar o produto para comprovar por si só a qualidade do mesmo.

Nesse exemplo, se a pessoa concluir que precisa vender os produtos para ter um lucro mais rápido, o investimento pula de 75 para 500 ou 1.000 reais, porque desenvolvendo o negócio apenas na base das adesões, um retorno expressivo será muito demorado.

Pense que para se ganhar 2.000 reais sem precisar vender os produtos, são necessários 400 novos associados. Por isso, as empresas com valores de adesão maiores levam vantagem em relação as de baixos valores de adesão. Para se ganhar 2.000 reais na empresa do item número 1, são necessárias apenas 10 pessoas, que por sinal, são mais comprometidas do que aquelas que investem apenas 75 reais.

Agora, vem a solução.

Uma empresa criou um sistema que reuniu baixo investimento na entrada com altos ganhos para seus distribuidores. Podemos dizer que foi uma reengenharia de negócios, porque mudou a configuração da formação da rede e do pagamento dos bônus.

Veja no vídeo abaixo. Caso se interesse em fazer parte, acesse http://mydenken.com/cadastro/celso.

Anúncios

Sobre Celso Silva

Meu nome é Celso Silva; nasci no Rio de Janeiro, em 24 de fevereiro de 1950. Aos 17 anos ingressei na Escola Preparatória de Cadetes do Exército, em Campinas, São Paulo, e após 3 anos, fui para a Academia Militar das Agulhas Negras, em Resende, Rio de Janeiro, formando-me em dezembro de 1973. Segui a carreira militar, passando para a reserva como coronel.
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s