O líder e as redes sociais

Líder é a pessoa que faz aquilo que tem que ser feito para chegar a determinado objetivo. Os que o seguem são aqueles que desejam o mesmo tipo de resultado; quando alguém tem seguidores pode ser considerado um líder. Não há líder sem objetivo.Celso Silva.

No campo das atividades reguladas por normas, é muito difícil alguém se destacar como líder, pois sempre esbarra em situações contra as quais não pode agir. Podemos citar como exemplo, empregados, funcionários públicos e militares; quando dotados das características de líderes, sempre ficam restritos ao nível hierárquico em que se encontram, as pessoas com as quais se relacionam não são seus seguidores e obedecem a regras escritas em leis e regulamentos. Além disso, os objetivos do seu grupo não são determinados por eles.

Make your own banner at MyBannerMaker.com

Em atividades fora do ambiente corporativo, o líder tem a oportunidade de se revelar, embora, no mundo atual, ele precise agir em harmonia com as diversas regras da sociedade.

A pessoa que está lendo esse artigo entendeu a importância de ser líder, porque atua em alguma área em que precisa de que uma certa quantidade de pessoas siga as suas sugestões.

Fique tranquilo porque dentro de instantes chegaremos ao ponto em que levantamos a importância da relação líder e redes sociais.

Um ponto importante que, quando não observado, tem sido motivo de fracasso de muitas pessoas é o de não querer ser um seguidor antes de se tornar líder. Claro que se uma pessoa não tem determinado recurso necessário, não poderá seguir outra. Como exemplo, vamos imaginar que certa pessoa deseja muito ser um atleta de corrida, tem um amigo que o influencia, mas está pesando 120 quilos; ela não vai poder seguir o amigo, ainda. Terá, primeiro, que encontrar alguém que era muito gordo e emagreceu ou está emagrecendo (muitas vezes, o líder ainda não chegou ao objetivo, mas está no processo); ou seja, precisa de alguém que tem ou teve o mesmo objetivo “atual” para seguir. Depois de emagrecer, estará pronto para seguir o líder corredor. Nesse processo, se desejar, ele poderá se tornará um líder de controle de peso, porque muitas pessoas vão querer segui-lo, nesse particular; e, posteriormente, um líder de corridas.

O desejo de ser líder também é importante para se obter seguidores. Se a pessoa do exemplo anterior não se interessar em contar como fez para reduzir peso e para se tornar um atleta de corrida, ninguém o seguirá, repetindo o mesmo processo que ele usou. Ele poderá se tornar um exemplo, mas não um líder. O Abílio Diniz, da rede Pão de Açúcar, por exemplo, não é meu líder; é apenas um exemplo de pessoa bem sucedida.

Vamos agora para as redes sociais. Muitas pessoas desejam obter os benefícios das redes sociais; pode ser para criar um grupo político, pode ser para vender algum produto ou simplesmente ganhar dinheiro. O grande problema é quando ninguém conhece os objetivos dessas pessoas e em que ponto elas estão do processo para chegar lá. Eu, por exemplo, trabalho para uma empresa chamada Akmos (www.akmos.com.br), que vende produtos para o bem-estar e recruta pessoas para fazer divulgação. As pessoas que acessam o meu perfil, no Facebook, ficam sabendo para onde estou indo, ou seja, os meus objetivos e em que ponto estou no processo. Pessoas que tiverem objetivos idênticos aos meus poderão querer me seguir. Quer dizer, então, que não escondo os meus objetivos. Porém, há outras pessoas que trabalham na mesma empresa e que não declaram a sua posição. Como alguém vai saber que elas têm uma oportunidade que pode ser aproveitada por outros.

Um ponto importante aqui é que quando alguém se tornar líder, não estará sendo seguido pelas pessoas que quer, e sim pelas pessoas que têm os mesmos objetivos. Essa informação é muito importante, porque seguidores são “voluntários”.

Como o meu foco é o marketing multinível, que é um sistema de negócios em que trabalhamos com voluntários, se alguém se associa a uma empresa deve postar, no início, frases que chamem atenção e gerem curiosidade; depois, conforme seus resultados, deve dar mais informações. Veja exemplos de postagens para pessoas que acabaram de se associar:

– “Acabei de me associar a um sistema e estou muito satisfeito com os resultados” – não citar o nome da empresa, desde já, para poder descobrir quem tem interesse de segui-lo;

– “Estou há um mês usando um produto para a pele e estou muito satisfeito com os resultados”.

Aqui está um grande segredo do sucesso nesse tipo de negócio – marketing multinível: as pessoas que tem o mesmo objetivo que você fazem o que você faz. E esse é também o segredo das pessoas que se tornam líderes: fazer primeiro, fazer antes. Alguém só segue quem fez antes; isso é tão óbvio quando dito dessa maneira; não é?

Mas tem um grande obstáculo que impede as pessoas de se tornarem líderes e terem sucesso na vida: Elas não gostam de seguir outras; querem os resultados e as bênçãos, mas não querem a ação! Querem o dinheiro e o sucesso do Neymar, mas não querem acordar cedo para treinar.

No marketing multinível, é garantido que se você seguir alguém que esteja no processo de fazer o que tem que ser feito vai ter sucesso. Uma observação importante aqui é que, se a pessoa que lhe apresentou a oportunidade ainda não tem o resultado que você quer, peça para ser apresentado a pessoas que estão acima dela, e as siga.

Para se tornar seguidor, que é o primeiro estágio para se tornar líder, é preciso adquirir as ferramentas necessárias. Por exemplo, se você for fazer alpinismo e conhece um bom alpinista, terá que adquirir os equipamentos, preparar-se fisicamente e segui-lo de acordo com a velocidade que pode desenvolver.

Seguir, muitas vezes, pode ser desconfortável. Se um amigo seu está ganhando mais de 2.500 reais em uma empresa de marketing multinível, que é quantia que você quer ganhar, ele vai contar a história dele, que pode ser assim: conheci essa empresa em janeiro de 2013, participei de uma conferência online, adquiri um kit de 350 reais e comecei a falar da empresa e dos produtos para os meus amigos e parentes; no meu terceiro mês de negócio, ganhei 2.500 reais. “Ele deu a fórmula completa”. Ou seja, ele seguiu alguém que tinha feito a mesma coisa e teve resultado. Aí, a pessoa diz: mas eu não tenho 350 reais. Então, não vai ganhar os 2.500 reais, por falta de equipamento. Também não vai conseguir seguidores porque não faz o que tem que ser feito.

Concluindo, se você se associou a algum negócio ou sistema em que precisa de seguidores, anuncie nas redes sociais e deixe fluir. Isso não quer dizer que não vai atuar fora da internet.

O LÍDER TEM QUE FAZER AQUILO QUE TEM QUE SER FEITO PARA CHEGAR AO OBJETIVO.

Anúncios

Sobre Celso Silva

Meu nome é Celso Silva; nasci no Rio de Janeiro, em 24 de fevereiro de 1950. Aos 17 anos ingressei na Escola Preparatória de Cadetes do Exército, em Campinas, São Paulo, e após 3 anos, fui para a Academia Militar das Agulhas Negras, em Resende, Rio de Janeiro, formando-me em dezembro de 1973. Segui a carreira militar, passando para a reserva como coronel.
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

2 respostas para O líder e as redes sociais

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s