As 14 posturas de Jim Rohn

Ser um profissional de qualidade é 10% Conhecimento, 10% Habilidade e 80% Atitude. Conheça as posturas vencedoras das pessoas bem-sucedidas e entre para o clube dos campeões disputados no mercado.

ERA UMA VEZ um vendedor chamado de Profissional Qualquer. Ele se esforçava para ser melhor, mas seus resultados eram muito ruins. Um dia, ele estava andando pela estrada feia do desemprego, quando avistou um velho de barbas brancas com uma pasta na mão e foi logo perguntando:

– Perdoe-me a curiosidade, o senhor tem toda a aparência de vencedor, mas… Não entendo… O senhor deve ter mais de cem anos!

– Muito mais – respondeu o velho -, muito mais. Eu sou a competência profissional e…

– Competência profissional? -, se surpreendeu o Profissional Qualquer… Mas como?

– Eu sou o Excelência em Ação, o Poder do Êxito, eu sou o Midas da Assertividade, pois tudo que toco eu transformo em resultados, sou a Alavanca do Triunfo, a Força da Prosperidade, o Máximo em Otimização de Talentos, mas, se quiser, pode me chamar de O Senhor da Postura…

– Senhor da Postura! Por favor, explique-me seus segredos -, clamou o Profissional Qualquer, se beliscando para saber se tudo aquilo era sonho ou realidade.

– Bem – continuou o velho -, eu vou tirar de dentro desta minha pasta 14 cartazes pequenos. Espalhe-os em toda sua casa: quarto, banheiro, cozinha, copa e, ao sair para trabalhar, leia cada um deles em voz alta. Em 14 dias você será um profissional proativo e assertivo. Os textos dos cartazes são estes:

1. A POSTURA DA ÁGUIA

Tenho uma auto-estima de vencedor. Tenho uma auto-imagem de campeão. A melhor empresa do mundo é a minha. O melhor trabalho do mundo é o meu. O cliente acredita porque eu acredito. Jamais me desqualifico, pois sei que não importa o ninho se o ovo é de águia.

2. A POSTURA DO EMPENHO

Treino meu potencial e meu empenho vira desempenho. Invisto em mim e o que é comum vira incomum e o ordinário se transforma em extraordinário. Sempre faço perguntas táticas que geram emoção de competência. Jamais digo: “Será que eu chego lá?” Pergunto sempre: “De que jeito eu chego lá?”

3. A POSTURA DO FOCO ASSERTIVO

Consigo o que quero ajudando pessoas a conseguir o que elas querem.
Quanto mais eu penso nos clientes – mais dinheiro eu ganho.
Quanto mais eu penso no dinheiro – mais perco os clientes.
Quanto mais eu penso em mim, mais as pessoas me rejeitam.
Quanto mais eu penso nos outros, mais eu subo na vida.

4. A POSTURA DO OUVIDO CONSULTOR

Ouço mais e falo menos, por isso, tenho uma boca e dois ouvidos. Ouço para compreender, não para responder. Ouço idéias, não palavras. Ouço ativamente. Escuto dinamicamente. Falo empaticamente. Eu não sei resolver o problema dos outros, eu apenas ouço e, depois, digo: “Você se supera, você é maior que seu problema!”, pois o clamor das pessoas é: “Eu só quero é que me escutem!”

5. A POSTURA DA FITA MÉTRICA

Transformo meus sonhos em objetivos. Divido meus objetivos em pequenas metas. E transformo cada meta em ação produtiva mensurável. Quantifico tudo. Entendo que se um resultado não puder ser medido não é tão importante assim. Valorizo os controles estatísticos que são o espelho de meu progresso.

6. A POSTURA DA SEGUNDA MILHA

Faço mais que a obrigação. Quanto mais eu trabalho, mais “sorte” eu tenho. Dou sempre um passo a mais, quando estou cansado. Sigo a regra Lombardi: “O cansaço nos faz covardes”. Meu lema: “Funcionários precisam funcionar”.

7. A POSTURA DAS ENERGIAS INQUIETANTES

Meu combustível é meu entusiasmo. Nunca desisto, sou teimoso positivo.
Entendo que só qualidade pessoal gera qualidade profissional. Meu bom humor me mantém produtivo e forte em relações humanas. E relação com produção é o que mantém minha saúde e meu emprego.

8. A POSTURA DA DERROTA AOS FANTASMAS

Sou maior que meu medo. Ele aparece, mas não prevalece. Venço o medo, fazendo o que temo. O medo é um preconceito de nervos e um preconceito se desfaz – basta uma reflexão, já dizia Machado de Assis.

9. A POSTURA DA NOVA FLEXIBILIDADE

Tenho mente aberta para novos conhecimentos. Sou flexível. Ao mesmo tempo em que tenho idéias novas, sei escapar das antigas. Sou veloz para não desaparecer e ágil para não empobrecer. Transformo dados em informações. Transformo informações em conhecimentos, pois sei que com capital intelectual, disciplina, automotivação, ousadia, determinação e ética eu chego além do topo da empregabilidade ou do empreendedorismo.

10. A POSTURA DO DETALHE

Penso grande, mas nunca desprezo as pequenas ações. Ninguém esmaga gigantes e, sim, formigas. Ninguém tropeça no Himalaia ou nos Andes e, sim, nos pedregulhos das estradas. É o detalhe que me foge que me faz fugir da excelência. A competência está nos pequenos detalhes. Vencer é crescer gradativamente, aos pedaços. Superação não é eu fazer algo extraordinário, é eu fazer só um pouquinho melhor o que já faço tão bem todo dia.

11. A POSTURA DO RELÓGIO

Administro meu tempo. Ponho coisas no tempo e tempo nas coisas. Calendarizo tudo. O importante não é saber o que fazer e, sim, o que fazer primeiro. Ser vencedor é administrar prioridades. Por isso, nunca perco o foco. Sou seta, não círculo.

12. A POSTURA DAS CORREÇÕES

Eu nunca fracasso, apenas encontro maneiras que não funcionam e transformo tudo em estratégias para eu desviar rotas e atingir a excelência.
Eu erro, mas eu não sou os meus erros.
Eu fracasso, mas eu não sou um fracasso.
Eu estou com preguiça, mas eu não sou preguiçoso.
Eu estou triste, mas eu não sou a tristeza.
Eu estou feio, mas eu não sou a feiúra.
Eu estou deprimido, mas eu não sou a depressão.

13. POSTURA DO DESLUMBRAMENTO

Meu desafio diário é seduzir clientes internos (meus colegas) e externos (os lá de fora que pagam a conta) e não apenas atendê-los. Sou um profissional do encantamento e um gerador de resultados. Ajo como um centro de lucros para minha empresa. Eu nunca peço recursos – eu sou o recurso.

14. A POSTURA DA ESPIRITUALIDADE

Conheço todas as técnicas para executar meu trabalho, mas sei que amar não é uma técnica. Amar é uma entrega, por isso, trabalho com paixão e comprometimento. Quando estou em depressão, oro ao Deus Eterno. Quando falha a auto-ajuda, peço a ajuda do Alto, pois sei que paz na excelência não é caminhar para o Deus Eterno, é caminhar com o Deus Eterno. Com paz não tenho estresse. E sem estresse sou mais produtivo e feliz. E sendo feliz eu cresço na empresa porque as pessoas gostam de estar perto de gente feliz.

O velho entregou os 14 cartazes da Postura e desapareceu na estrada. Jamais alguém o encontrou de novo.

Até hoje, quando conta essa história, indaga o deslumbrado Profissional Qualquer.

– Quem era aquele velho? O Anjo da Excelência? O Príncipe da Motivação? Algum guru da nova administração? O Sábio da Assertividade? Um Zé das Emoções Competentes?

Bem, não importa. A única coisa que se sabe é que depois daquele encontro estranho nunca mais aquele funcionário foi chamado de Profissional Qualquer.

Aconteceu com ele. Pode acontecer com você !!!

 

Anúncios

Sobre Celso Silva

Meu nome é Celso Silva; nasci no Rio de Janeiro, em 24 de fevereiro de 1950. Aos 17 anos ingressei na Escola Preparatória de Cadetes do Exército, em Campinas, São Paulo, e após 3 anos, fui para a Academia Militar das Agulhas Negras, em Resende, Rio de Janeiro, formando-me em dezembro de 1973. Segui a carreira militar, passando para a reserva como coronel.
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s