A mágica do derramamento no marketing multinível

MANUAL COMO GANHAR 80 MIL REAIS EM UM ANO, SEM INVESTIR NENHUM CENTAVO

O derramamento permite que as pessoas que entraram antes na empresa ajudem aquelas que acabaram de se associar, fazendo com que ganhem dinheiro mais rápido, mesmo que tenham feito só o mínimo.

O marketing multinível está consagrado como a solução para as dificuldades do mercado de trabalho. A maioria das pessoas tem sido condicionada, há muitos séculos, a se preparar para o mercado de trabalho, o que é muito justo, pois o trabalho é necessário para a sobrevivência da humanidade.

Porém, por conta do avanço das tecnologias, cada vez menos pessoas são necessárias para executar um conjunto de tarefas. Como todos precisam de dinheiro para trocar por bens e serviços, os governos tentam criar condições para as populações terem acesso a trabalho, na maior parte das vezes, lançando mão de soluções artificiais.

Os governos inventam trabalho, criando atividades onde, muitas vezes, não há necessidade; assim criam demandas que geram mais trabalhos. Até quando as soluções artificiais vão dar conta do recado?

O mercado de trabalho valoriza a mão de obra e as profissões, mas as pessoas precisam de dinheiro. O curioso é que podemos afirmar que os controladores do dinheiro “não exercem uma profissão”.

Por causa do condicionamento em relação ao mercado de trabalho, que impõe que cada pessoa deva ter uma profissão, temos uma certa dificuldade de conseguir vendedores ou profissionais independentes. As pessoas não consideram “fazer contatos” como uma profissão, embora, sempre foi isso que deu mais dinheiro.

Quando trazemos uma pessoa para o marketing multinível, prometemos ajudá-la e realmente queremos fazer isso; mas, na prática, não podemos “carregá-la”, ficando com ela todo o tempo, pois precisamos aumentar a quantidade de associados. O aumento de associados é necessário pois quanto mais parceiros, maiores são os nossos ganhos; além disso, não sabemos se essa pessoa vai frutificar. Perder tempo com alguém que precise de nós todo o tempo é contraprodutivo. Assim, acabamos abandonando uma pessoa que prometemos ajudar.

O derramamento veio para solucionar o dilema ajudar x abandonar.

O derramamento funciona da seguinte forma: cada pessoa que entra no negócio só pode colocar uma quantidade de parceiros no seu primeiro nível; pode ser 2 (binário), 3, 4, 5 etc. Como uma pessoa conhece mais gente do que aquela quantidade determinada, todas as outras que ela trouxer a mais são “derramadas” para baixo de quem já entrou, e assim ajuda a sua equipe com a sua produção.

Outro fator que o derramamento resolveu foi o valor do investimento para uma pessoa participar da empresa, que diminuiu drasticamente sem reduzir a produção da empresa; é como se o investimento fosse dividido por várias pessoas.

A pessoa que recebe alguém em sua equipe se sente realmente ajudada e se anima a continuar, mesmo se já tiver sido “abandonada”.

Nas empresas de marketing multinível mais antigas, cada pessoa acaba ficando por sua própria conta, porque depois de treiná-la e acompanhá-la, nos primeiros dias do negócio, nada mais podemos fazer por ela a não ser a motivação: vamos lá, você consegue!

O derramamento permite que a produção de quem entrou antes ajude os mais novos e os que estão em um momento difícil. É claro que isso funciona para quem está interessado no negócio; se a pessoa se associou mas não tem interesse em crescer, o derramamento também não resolve.

Hoje, a empresa que melhor usa o poder do derramamento, que ela chama de transbordamento, é a Balsamo Perfumes – http://considereaoportunidade.wordpress.com.

ASSUNTOS RELACIONADOS

Porque, no moderno marketing multinível, você não é obrigado a vender produtos?

Comparação entre o comércio tradicional e o “moderno” marketing multinível

Cuidado com as pirâmides financeiras!

Anúncios

Sobre Celso Silva

Meu nome é Celso Silva; nasci no Rio de Janeiro, em 24 de fevereiro de 1950. Aos 17 anos ingressei na Escola Preparatória de Cadetes do Exército, em Campinas, São Paulo, e após 3 anos, fui para a Academia Militar das Agulhas Negras, em Resende, Rio de Janeiro, formando-me em dezembro de 1973. Segui a carreira militar, passando para a reserva como coronel.
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s