MEC muda critério de correção da redação do Enem

O Ministério da Educação anunciou nesta quinta-feira mudanças na correção da redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). A nota da prova, que vai de zero a 1000, é calculada a partir da avaliação de dois corretores diferentes. No Enem deste ano, se a diferença entre os dois for superior a 200 pontos, um terceiro corretor será chamado. Se mesmo assim a diferença persistir, a correção será feita por uma banca com três membros.

No Enem de 2011, um terceiro corretor foi chamado apenas quando a diferença era superior a 300 pontos. É a segunda redução feita pelo MEC, uma vez que a diferença mínima era de 500 ponto até 2010. Além disso, até o ano passado o terceiro corretor era a instância final, não havendo a possibilidade de uma nova avaliação por uma banca caso a diferença persistisse.

Segundo o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, as mudanças permitirão aperfeiçoar o exame.

– Redação tem sempre subjetividade e precisamos de segurança no processo de correção – afirmou Mercadante.

– Isso nos dá mais segurança na aplicação do Enem – acrescentou.

A mesma regra também vai valer caso haja uma diferença superior a 80 pontos em pelo menos uma das cinco competências que compõem a redação. Cada uma das cinco competências vale 200 pontos e a soma delas totaliza os mil pontos da nota máxima da redação. O guia detalhado com as explicações da correção da prova de redação e outras informações ficará disponível em junho no site do Inep.

Mercadante também anunciou que o banco de dados da prova objetiva aumentou, mas reconheceu que é preciso melhorar ainda mais nesse ponto e que tal processo demanda tempo. Ele também disse que não poderia informar quantos questões compõem o banco atualmente.

– Temos que aumentar o banco de dados. Precisamos de tempo para que isso aconteça – afirmou o ministro.

Como medida de segurança, há ainda uma lista de 3439 itens – referentes à toda operação do exame – que devem ser observados e checados durante o processo. No último Enem, houve o vazamento de questões da prova para alunos de uma escola particular de Fortaleza, que haviam participado de um pré-teste do exame. Parte das questões a que eles tinham respondido foram novamente usadas na prova. Mercadante disse que houve mudanças para que o erro não se repita, mas não quis detalhá-las, alegando motivos de segurança.

– Mudamos nossa metodologia para ter mais segurança no pré-teste. Esse risco hoje não está presente – disse o ministro.

Também foi aumentada a nota de corte para quem usa o Enem como certificação de que tem o Ensino Médio. Antes, era de 400 pontos em cada área do conhecimento, e passa a ser de 450 agora. Já a nota de corte da redação continua a mesma: 500.

Este o ano, o Enem será aplicado nos dias 3 e 4 de novembro, em todos os estados e no DF. As inscrições poderão ser feitas a partir de 28 de maio e terminarão em 15 de junho. O prazo final para o pagamento da inscrição é 20 de junho, estando isentos os alunos de escolas públicas e os candidatos de baixa renda. A divulgação das provas objetivas é 7 de novembro e a divulgação dos resultados individuais é 28 de dezembro.

Segundo o MEC, as provas deste anos envolverão o trabalho de 400 mil pessoas e vão ser aplicadas em 140 mil salsa de aula. A distribuição da prova terá 9.728 rotas e ficará a cargo dos Correios. A previsão do ministério é que haja entre 5,8 milhões e 6,1 milhões de inscritos no Enem deste ano. Em 2011, foram 5,4 milhões.

O Enem é usado como vestibular em várias universidades públicas brasileiras, e é obrigatório para quem deseja obter uma bolsa em universidade particular pelo Programa Universidade para Todos (Prouni), ou para quem quiser financiamento pelo Fies. A nota do Enem também é critério para a concessão de bolsas no programa Ciência Sem Fronteiras.

Anúncios

Sobre Celso Silva

Meu nome é Celso Silva; nasci no Rio de Janeiro, em 24 de fevereiro de 1950. Aos 17 anos ingressei na Escola Preparatória de Cadetes do Exército, em Campinas, São Paulo, e após 3 anos, fui para a Academia Militar das Agulhas Negras, em Resende, Rio de Janeiro, formando-me em dezembro de 1973. Segui a carreira militar, passando para a reserva como coronel.
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s