Critérios para o uso do salto alto

Make your own banner at MyBannerMaker.comEles têm o dom de deixar qualquer mulher mais alta e elegante. E em cima deles, é impossível não se sentir mais bonita e poderosa.  Vão do trabalho às festas, e existem vários tipos disponíveis no mercado, para todas as ocasiões e todos os estilos. Mas, se usados com abuso e sem o cuidado devido, podem também causar muito sofrimento. Se você pensou nos sapatos de salto alto, acertou!

Segundo a ortopedista Cibele Ressio, o salto aumenta a pressão no primeiro e no segundo dedo do pé, e o uso contínuo a longo prazo pode deixar as articulações deficientes e até causar deformidades nos pés, como a conhecida joanete e os dedos em garra.

Além disso, o salto também é responsável por danos na musculatura das pernas, e causa um desconforto às mulheres que usaram muito salto durante toda a vida. Há casos em que, de tanto usarem esse tipo de sapato ou sandália, sentem muitas dores na panturrilha quando calçam rasteirinhas, tênis ou ficam descalças. Isso ocorre porque, de tanto ficarem “nas alturas”, a musculatura das pernas encurta, e elas sentem falta do apoio do salto.

Mesmo com todos estes problemas, é muito difícil encontrar alguma mulher que esteja disposta a abrir mão do acessório. Muito pelo contrário, cada vez mais meninas, ainda na pré-adolescência, já começam a aderir ao salto alto. Em relação a esse comportamento um tanto precoce, a ortopedista Cibele é categórica: “É proibido usar salto antes da menstruação. O máximo de salto que uma menina com menos de 13 anos pode usar é de 3 cm”.

Há inclusive uma pesquisa,  realizada na USP pela fisioterapeuta Patrícia Pezzan, que mostra que o uso de salto alto com frequência (pelo menos três vezes por semana) por jovens de 13 a 20 anos podem ter sérias consequências, como problemas de postura, comprometimento do crescimento ósseo e muscular e alterações que podem se agravar e resultar em lombalgias, dores no quadril e em todo o corpo.

Porém, para todas as mulheres que sofrem com as dores do salto, há algumas atitudes que podem melhorar e amenizar os efeitos dele no corpo feminino. As mulheres sedentárias tendem a ter mais dores musculares após o uso de sapatos altos. Portanto, a ortopedista explica que é importante, ao chegar em casa, que a mulher tire os sapatos e faça exercícios de alongamento para as pernas. Outras duas dicas essenciais para adoradoras do salto alto são:

  • Comprar o calçado correto, que dê uma boa sustentação, que seja confortável;
  • Alternar os sapatos, ou seja, não usar o mesmo tipo de salto e da mesma altura todos os dias. É melhor usar um salto num dia, outro tipo de salto em outro dia.

Por outro lado, pesquisadores da Universidade de Campinas (UNICAMP) já comprovaram que o uso do salto  pode ser sim positivo: melhora a circulação e proporciona maior contração muscular. Ou seja, o salto pode ser seu grande aliado de beleza e elegância. Basta usá-lo corretamente e com moderação.

Anúncios

Sobre Celso Silva

Meu nome é Celso Silva; nasci no Rio de Janeiro, em 24 de fevereiro de 1950. Aos 17 anos ingressei na Escola Preparatória de Cadetes do Exército, em Campinas, São Paulo, e após 3 anos, fui para a Academia Militar das Agulhas Negras, em Resende, Rio de Janeiro, formando-me em dezembro de 1973. Segui a carreira militar, passando para a reserva como coronel.
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Critérios para o uso do salto alto

  1. Pingback: Um olhar clínico sobre o uso do salto alto | Radiologia RJ

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s