Coisas que prejudicam seus cabelos. Muito importante!

Você já sabe que abusar da chapinha e secador faz mal ao cabelo, não é? Mas quantas vezes nós sabemos que algo faz mal e mesmo assim insistimos nesse hábito?

Por isso, nunca é demais lembrar o que você não deve fazer se quiser ter madeixas dignas de comercial de xampu.

Com vocês, os principais inimigos do cabelo saudável:

1 – Formol
A pior coisa que você pode fazer pelo seu cabelo é alisar os fios com produtos que contenham formol. Ele destrói a camada externa do cabelo e também as internas, compostas por queratina, melanina (que é o que dá cor ao cabelo) e aminoácidos. “O formol forma uma espécie de filme plástico no cabelo, o que impede a troca de água”, diz Valéria Longo, pesquisadora do instituto de química da Unesp de Araraquara. Como a umidade não consegue entrar, os fios ficam extremamente ressecados.

Fique atenta: alguns produtos vendidos como livres de formol podem conter pequenas quantidades da substância. O jeito é abolir os alisamentos ou, se estiver mesmo decidida e fazê-los, procure profissionais sérios e produtos de qualidade. Pergunte e informe-se sobre eles. As tinturas são bem mais seguras do que os alisamentos, então estão liberadas. Mas procure marcas reconhecidas e que testam seus produtos.

Make your own banner at MyBannerMaker.com

2 – Chapinha e secador
A chapinha é algo que literalmente derrete o cabelo se usada em temperaturas altas. Evite usar e, quando o fizer, não esqueça de aplicar algum produto protetor térmico antes. Se a sua chapinha tiver um regulador de calor, use-a na temperatura mais baixa possível. O secador comum, que esquenta até 80º C, é seguro para o cabelo, mas as versões profissionais podem alcançar temperaturas maiores e, assim, também danificam os fios. Use com moderação.

Chapinha derrete o cabelo

3 – Escova
A escova para alisar e modelar os fios alia duas coisas que fazem mal aos cabelos: a alta temperatura do secador e a tração mecânica do puxa-puxa com a escova. “O calor já deixa o cabelo mais ‘mole’, se você ainda estica os fios, estraga mais ainda”, afirma Valéria. Os mandamentos são: não faça escova todos os dias, não puxe os cabelos com muita força e seque bem os fios com a toalha antes de ligar o secador.

Agora, pentear e escovar os cabelos normalmente é benéfico, pois deixam o cabelo mais brilhante. Mas os pentes de plástico devem ser banidos, pois aumentam a eletrostática dos cabelos e deixam os fios arrepiados, causando o famoso “frizz”. “O plástico aumenta a quantidade de fios eriçados”, diz o dermatologista Marcelo Bellini, de São Paulo. O frizz ocorre quando a oleosidade não está distribuída homogeneamente na extensão do fio e as cutículas capilares ficam mais abertas. Hidrate sempre os cabelos e use pentes de madeira ou osso, com dentes largos.

4 – Prender o cabelo molhado
Rabos de cavalo e coques não fazem mal aos fios – desde que você saiba usar esses penteados. Tente não puxar muito os fios ao prender o cabelo e nem usar elásticos muito apertados. E nunca, mas nunca mesmo, prenda as madeixas quando estiverem molhadas. “O cabelo molhado fica mais frágil”, diz Valéria. “Cabelos úmidos e presos podem gerar descamação e irritação do couro cabeludo, o que acarreta dermatite e seborreica e pode causar a queda”, completa Bellini.

5 – Poluição
É praticamente impossível evitá-la se você vive em uma grande cidade. Então, proteja-se. Aplique produtos sem enxágue, de preferência que contenham silicone, em dias alternados. Use um xampu anti-resíduos de vez em quando. A frequência vai depender de quanto produto você usa nos fios e do grau de oleosidade do cabelo, Mas use o bom senso, pois produtos desse tipo provocam ressecamento.

6 – Sol e cloro
Na praia ou na piscina, use chapéu e protetor solar nos cabelos. Pode mergulhar à vontade, mas tome uma ducha logo ao sair da água para retirar o sal e o cloro dos fios.

Anúncios

Sobre Celso Silva

Meu nome é Celso Silva; nasci no Rio de Janeiro, em 24 de fevereiro de 1950. Aos 17 anos ingressei na Escola Preparatória de Cadetes do Exército, em Campinas, São Paulo, e após 3 anos, fui para a Academia Militar das Agulhas Negras, em Resende, Rio de Janeiro, formando-me em dezembro de 1973. Segui a carreira militar, passando para a reserva como coronel.
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s