Delfim Netto pede desculpas às empregadas domésticas. Quem acreditou?

Ex-ministro da Fazenda declarou na TV que “quem teve este animal, teve; quem não teve nunca mais vai ter”, em referência às empregadas

Delfim Netto participa de evento

No fim do pedido oficial de desculpas à categoria, Delfim Netto considera o episódio uma “tempestade num copo d”água”

São Paulo – O Instituto Doméstica Legal, que representa 7,2 milhões de trabalhadores da categoria, obteve um pedido público de desculpas do ex-ministro da Fazenda Antonio Delfim Netto, registrado em cartório, pela declaração feita pelo economista na TV a respeito deste profissional. No dia 4 do mês passado, Delfim disse no programa “Canal Livre”, da Rede Bandeirantes, que “quem teve este animal, teve; quem não teve nunca mais vai ter”, em referência à empregada doméstica.

Delfim afirmou que “em momento algum desejou referir-se à classe das empregadas domésticas de maneira pejorativa”. O economista argumentou, em seu pedido público de desculpas, registrado no 8.º Cartório Tabelião de Notas da capital paulista no início deste mês, que a frase pinçada do contexto distorce a ideia elaborada.

Segundo Delfim Netto, a intenção foi mostrar que no processo de ascensão social em curso na sociedade brasileira, a figura deste profissional tende a desaparecer. “É preciso entender em que sentido foi feito o comentário”, disse o ex-ministro.

Em seu pedido de desculpas, Delfim justifica o emprego do termo “animal”, usado pelo economista britânico John Maynard Keynes, criado durante a Grande Depressão, para descrever as motivações psicológicas de empresários, consumidores e investidores. “Os economistas (eu, inclusive) usam corriqueiramente a expressão ”fazer nascer o espírito animal dos empresários” como forma de despertá-los para oportunidades de investimento e não me lembro de nenhum empresário que tenha se declarado ofendido ou humilhado.”

No fim do pedido oficial de desculpas à categoria, Delfim Netto considera o episódio uma “tempestade num copo d”água”, que ocorreu em razão do uso de uma expressão infeliz, pelo qual ele se penitencia.

Fonte: http://goo.gl/Or8Rz

Anúncios

Sobre Celso Silva

Meu nome é Celso Silva; nasci no Rio de Janeiro, em 24 de fevereiro de 1950. Aos 17 anos ingressei na Escola Preparatória de Cadetes do Exército, em Campinas, São Paulo, e após 3 anos, fui para a Academia Militar das Agulhas Negras, em Resende, Rio de Janeiro, formando-me em dezembro de 1973. Segui a carreira militar, passando para a reserva como coronel.
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s