Hoje é o dia nacional de mentir pro patrão

Fonte – http://bit.ly/dQrnuh

Véspera de feriado é um dia estranho.

Hoje, quarta-feira, 20 de abril, os vírus vão se espalhar mais rapidamente pelo ar. A poeira causará mais irritação que em outros dias. Tosses. Gripes. Viroses. Resfriados. O sistema imunológico da população está em frangalhos.

Em dias assim, parentes ficam mais doentes. Mães, pais, tios e cachorros de estimação adoecem aos montes. Alguns até morrem. E outros, estranhamente, morrem várias vezes.

Você está no trabalho? Então olhe para o lado: quantos colegas faltaram hoje? Muitos? Repare no silêncio, nas mesas vazias…

A solidão dos escritórios contrasta com a movimentação frenética das rodovias. Pode ter certeza: para cada mesa vazia há um automóvel cheio, zarpando em direção ao litoral.

Porque hoje é véspera de feriado.

Qualquer um que tenha um negócio ou que já tenha passado por algum cargo de chefia sabe que hoje é um dia especial.

Há alguns anos, eu chefiava uma redação. Cansado de ver o sofrimento dos funcionários, fiz uma circular proibindo-os de ficar doente às sextas, segundas e vésperas de feriado.

A circular deu resultado: no mesmo dia, mais da metade da redação veio à minha sala, justificar alguma ausência recente.

A mensagem teve um efeito terapêutico milagroso: depois dela, a saúde da equipe melhorou a olhos vistos. Um verdadeiro elixir.

Não sei que desequilíbrio cósmico causa tantos acidentes e tragédias em vésperas de feriados. Será alguma maldição? Alguma bruxaria? No creo, pero que las hay, las hay…

Tive um funcionário que, mal se aproximava o feriado, começava a sentir dores terríveis nos dentes. Tão terríveis que ele faltava por três ou quatro dias.

Pra piorar, o coitado retornava ao trabalho tostado de sol, certamente por ter ficado horas ao relento, na fila do posto médico.

O curioso é que o atestado era sempre assinado por um dentista com o mesmo sobrenome dele. Seria um parente? Creio que não. Ninguém deixaria um parente sofrer tanto na fila.

Outro fato curioso sobre vésperas de feriado: elas parecem ter um efeito nocivo em nossa rede de transporte público. Como explicar a incrível quantidade de trens que atrasam, metrôs que não chegam, táxis que não param e ônibus que enguiçam? É o verdadeiro poltergeist.

Os óbitos também aumentam muito. Especialmente de parentes distantes. Lembro de um funcionário que perdeu pelo menos quatro ou cinco avós em diferentes feriados. Uma tristeza.

Portanto, aqui vai meu alerta: hoje o bicho está solto. Todo cuidado é pouco. Canja de galinha não faz mal a ninguém.

E pra quem fica, bom feriado, e até segunda.

Sobre Celso Silva

Meu nome é Celso Silva; nasci no Rio de Janeiro, em 24 de fevereiro de 1950. Aos 17 anos ingressei na Escola Preparatória de Cadetes do Exército, em Campinas, São Paulo, e após 3 anos, fui para a Academia Militar das Agulhas Negras, em Resende, Rio de Janeiro, formando-me em dezembro de 1973. Segui a carreira militar, passando para a reserva como coronel.
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s