Seis respostas que você precisa dar em uma entrevista para ser contratado

Make your own banner at MyBannerMaker.com

Durante uma entrevista de emprego típica, você precisará responder a várias perguntas. Mas você realmente entende o que o entrevistador precisa saber?

“A maioria dos estudantes não sabe por que o entrevistador faz uma determinada pergunta”, diz Brad Karsh, profissional responsável por recrutamento que trabalhou na importante agência de publicidade Leo Burnett e é o atual presidente da empresa de consultoria de carreira Job Bound. “Eles normalmente pensam que é uma competição para lograr o entrevistador.”

Na realidade, os empregadores não têm tempo nem inclinação para brincar com você, especialmente durante o processo seletivo. O entrevistador não está tentando “passar a perna” em você; ele está tentando avaliar suas respostas a seis perguntas importantes:

Você tem as habilidades necessárias para realizar o trabalho?

De acordo com Karsh, o empregador primeiro deve determinar se você tem as habilidades necessárias para o cargo, por exemplo, o conhecimento de programação para administrar um banco de dados ou a habilidade com a escrita para trabalhar em um jornal como repórter. “Fazendo perguntas especulativas sobre o que o candidato já fez, o entrevistador saberá se ele possui as habilidades necessárias.”

Mas o entrevistador também está procurando habilidades interpessoais que serão necessárias para você ser bem-sucedido no trabalho e na organização, como a capacidade de trabalhar bem em equipes ou “o requisito comum de descobrir coisas passando por um treinamento básico”, diz Terese Corey Blanck, diretor de desenvolvimento de estudantes da empresa interna Student Experience e parceiro da College to Career, uma empresa de consultoria.

Você se enquadra?

“A primeira preocupação de toda organização é a possível adequação a um determinado departamento”, diz Corey Blanck. Isso significa que o entrevistador está tentando constatar não só se você é adequado para as atividades da empresa e do departamento, mas também se você complementará os talentos de seus possíveis colegas de trabalho.

Você entende a empresa e sua finalidade?

Se a organização satisfizer suas aspirações de carreira, naturalmente você terá motivação para realizar um bom trabalho lá – e permanecer mais de um ou dois meses, explica Corey Blanck. “Eu não quero que alguém assuma o cargo porque é um trabalho compatível com suas habilidades. Quero alguém que se entusiasme com nossa missão e com o que fazemos.”

Como você se destaca dos outros?

Você está sendo avaliado com relação a outros candidatos para o emprego. Em outras palavras, essa avaliação é feita em uma curva. Desse modo, o entrevistador comparará constantemente seu desempenho com o dos outros candidatos.

Você pensa de acordo com a empresa e o trabalho que realizará?

“Sempre procuro alguém que tenha uma atitude prática”, explica Corey Blanck. “Quero alguém que goste de desafios e tenha motivação para se sair bem.”

Corey Blanck comenta que o empregador não pode treinar alguém para agir assim. “Mas você pode contratar alguém assim. Se não fizer isso, acabará contratando um funcionário com desempenho insatisfatório.”

Você quer o emprego?

A maioria dos empregadores sabe melhor do que ninguém que todos os entrevistados realmente querem assumir o cargo oferecido. Eles reconhecem que alguns candidatos estão explorando suas opções, enquanto outros fazem a entrevista em uma empresa com a qual não se identificam para desenvolver suas habilidades em entrevistas.

Você precisa provar que realmente quer o trabalho, diz Al Pollard, recrutador de universitários sênior da Countrywide Financial. “Uso a analogia do cavador de fosso: muitos podem cavar fossos, mas poucos estão dispostos – e só alguns querem fazer isso.”

Anúncios

Sobre Celso Silva

Meu nome é Celso Silva; nasci no Rio de Janeiro, em 24 de fevereiro de 1950. Aos 17 anos ingressei na Escola Preparatória de Cadetes do Exército, em Campinas, São Paulo, e após 3 anos, fui para a Academia Militar das Agulhas Negras, em Resende, Rio de Janeiro, formando-me em dezembro de 1973. Segui a carreira militar, passando para a reserva como coronel.
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s